Sindjor/MT acerta com direção do DC agenda de pagamento de salários atrasados de jornalistas

Negociação aconteceu entre Sindjor, gestão do Diário de Cuiabá
e editores do veículo; Foto: Mary Juruna
A Diretoria do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT) reuniu-se nesta segunda-feira (9/11) com o diretor de Redação do jornal Diário de Cuiabá, Gustavo Oliveira, e acertou com ele o pagamento de salários em atraso e regularização definitiva da folha de pessoal. O diretor aceitou assinar um acordo para regularização dos salários. A primeira etapa do acordo, que versa sobre os salários de outubro, novembro e sobre o 13º integral será assinada amanhã (10/11).

Os diretores do Sindjor-MT solicitaram comprovantes de pagamentos dos últimos anos do salário dos jornalistas e requereram que o jornal passe a pagar uma folha integral do mês correspondente e os restante do salário a receber mais atrasado (considerando que no veículo comumente se paga parte do salário).

A forma de regularizar os atrasados (até setembro de 2015) será firmada em reunião já previamente agendada para segunda-feira (16/11), entre a diretoria do Sindjor e o Gustavo, com previsão de início de pagamento em 2016.

Antecipadamente, o diretor da publicação se comprometeu a pagar até esta quarta-feira (11/11 - 7º dia útil do mês) o salário integral referente ao mês de outubro a todos os profissionais de Imprensa do periódico e administrativos, com exceção dos editores. Aos editores, o gestor se comprometeu a pagar parte do salário de outubro (de forma linear) também até quarta-feira (11/11) e o restante até 25/11. Oliveira não soube dizer, durante a reunião, o percentual desta primeira parte, mas que informaria amanhã (10/11), quando será firmado o primeiro acordo entre o Sindjor e o Diário de Cuiabá: o de romper com os atrasos e pagar regularmente este fim de 2015.

Os diretores solicitaram um prazo menor para quitar outubro com os editores, para o dia 20. Mas, o diretor Gustavo Oliveira afirmou que “é impossível regularizar o salário de todos os jornalistas da redação ao mesmo tempo, o que gostaria de fazer”.

A ideia da diretoria do Sindjor/MT é que o jornal consiga sair da situação de eterno devedor de profissionais, alguns dos quais com 5 meses de salários atrasados. Ao longo dos últimos anos, o jornal tem atrasado sistematicamente os salários e pago uma parte pequena deles, quando os jornalistas já estão em situação de não ter dinheiro para sobreviver, como para sua própria alimentação e locomoção. De acordo com informações dos empregados, o jornal também deve depósitos do INSS descontados da folha de pagamento.

A presidente Priscila Mendes reiterou que o jornal “precisa regularizar a folha de pagamento e que a intenção do sindicato é que o Diário de Cuiabá normalize os salários, para sair da situação cíclica
de atrasos salariais”.

Gustavo ouviu dos diretores que a jornada dos jornalistas do Diário de Cuiabá é “degradante, desumano e até trabalho análogo a escravo, porque eles trabalham e não recebem”.

Na próxima quinta-feira (12/11), a diretoria do Sindjor-MT reúne-se com a direção do jornal Folha do Estado, que também tem salários atrasados.

Participaram da reunião os diretores Priscila Mendes, Jonas da Silva, Mary Juruna, Aline Romio e os editores Enock Cavalcanti e Jonas Jozino, respectivamente do DC Ilustrado (Cultura) e Esportes.

Diretoria Colegiada - Sindjor/MT

Comentários

Postagens mais visitadas