DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

4 de nov de 2015

DIA DE FINADOS: Jornalistas promovem ato "Luto por Respeito!"

Munidos de velas e vestidos de preto, classe trabalhadora exige de jornais de Cuiabá pagamento integral e em dia


Enfileirados à porta do Diário de Cuiabá, jornalistas se ajoelham e depositam a "vela da esperança", para velar o respeito e iluminar o futuro.
Foto de Mary Juruna
O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT) organizou, na última segunda-feira (02/11), Dia de Finados, o ato simbólico "Luto pelo Respeito", de protesto pelo fim do desrespeito dos patrões para com os jornalistas no âmbito dos jornais Diário de Cuiabá e Folha do Estado.


Foto de Mary Juruna
Ambos os veículos tratam seus funcionários sem cumprir o mínimo de dignidade trabalhista: o salário - integral e/ou em dia. Principalmente o proprietário do DC, Gustavo Oliveira, que, precursor dessa prática, seguido pelo segundo, tem trazido miséria e desespero aos trabalhadores de suas redações ao pagar quanto e quando quer o salário deles, cuja esmola é dada em forma de ‘vales’ que nunca chegam, no fim do mês, ao montante do salário que está registrado nas respectivas carteiras de trabalho, de acordo com denúncias da categoria.


Foto de Mary Juruna
No ato de segunda-feira - que contou com funcionários, ex-funcionários e jornalistas solidários. A diretora sindical, Priscila Mendes, explicou aos presentes que esta foi a forma encontrada de marcar posição aos patrões de que essa situação não pode continuar. De forma contumaz os donos desses veículos têm desrespeitado a legislação trabalhista explorando os jornalistas à exaustão física e mental num jogo sujo de dominação que, ao atraí-los com suas vagas altamente rotativas, ao mesmo tempo extermina suas vidas quando não os paga, pois acabam tendo o nome inserido nos sistemas de proteção ao crédito.

Ações
As ações políticas vão continuar. A diretoria colegiada do Sindjor/MT pede a união da categoria para que os patrões vejam que não há mais jeito de continuar a vida assim. A próxima é o envio de ofícios ao Governo do Estado, Prefeitura de Cuiabá e ALMT, pedindo que seja revisto o processo de repasse de recursos a esses jornais via agências de publicidade.

A entidade vai alertar esses poderes constituídos que, sem exigir a certidão positiva de legalidade trabalhista também dos jornais que recebem os repasses via essa fórmula, tanto governo estadual, quanto municipal e Assembleia, estarão contribuindo com essa forma terrível de degradação do ser humano, e ajudando a manter essa prática espúria que mantém esses veículos no mercado via suor e lágrimas dos profissionais da comunicação.

A categoria está programando outros atos e outras ações, em ambos os jornais, a fim de encerrar - de uma vez por todas - a prática de pagamento atrasado e/ou parcial, promovida insistentemente pelos diários citados há anos. A entidade está agendando novas reuniões com os dirigentes dos veículos para firmar agendas de regularização de pagamento, bem como de atendimento de obrigações trabalhistas, como recolhimento de FGTS e INSS.

Diretoria Colegiada Sindjor/MT

Um comentário:

Unknown disse...

Belo ato! É assim que tem de ser feito.Parabéns jornalistas e Sinjor!