Sobre o Acordo Coletivo de Trabalho 2014-2015



O Sindjor realizou ontem (18) mais uma rodada de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho 2014-2015 com o patronato. Esta foi a sexta rodada, mediada pela Superintendência Regional do Trabalho e a previsão era de que fosse a última, pois apenas 4 cláusulas sociais ficaram em aberto, além das cláusulas econômicas.

Depois de quase 5 horas de debates cansativos, sem intervalo, o patronato insistiu em retirar algumas cláusulas importantes, como a de número 9º, sobre reprodução de trabalhos. Mas o Sindjor/MT não aceita a retirada de nenhuma das cláusulas incluídas pela categoria com muito esforço, nas gestões anteriores. Por isso não fechamos o Acordo na data de ontem.

A única concessão que o patronato fez, até o momento, foi com relação aos dias de licença maternidade, que passaram de 120 para 180 – isso porque, aderindo a essa política, as empresas podem se cadastrar no programa “Empresa Cidadã” e receber incentivos fiscais. Não “cederam” nenhum ganho real ao reajuste anual, somente as correções de acordo com o INPC relativas a 2014 e 2013 (para casos em que a empresa não tenha efetuado o reajuste, como orientou o Sindicato à época). Mas o próprio INPC pode ser considerado uma conquista para categoria, inclusive por ser retroativo a data base, 1º de maio. O índice serviu de parâmetro, também, para a fixação do piso que fechou em R$ 1.820,00, retroativo a maio de 2014. 

É urgente que a categoria debata os rumos dessa negociação em reunião marcada para hoje (19), na sede do Sindjor, às 19h. Além disso, vamos precisar chamar uma Assembleia Geral para os próximos dias. A participação de todos é imprescindível neste momento. Sem a união da categoria será muito difícil avançar ou sequer manter direitos já incluídos na nossa pauta de reivindicações.

Comentários

Postagens mais visitadas