NOTA DE REPÚDIO AO ASSÉDIO MORAL

A jornalista Rose Velasco, DRT-MT 495, entrou com uma ação judicial por assédio moral contra a Associação Mato-Grossense do Ministério Público (AMMP), seu último trabalho. Ela levou a causa ao Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT), na reunião ordinária do dia 16 de julho de 2013, pedindo apoio à categoria, uma vez que está se sentindo muito humilhada, indignada e injustiçada com a situação. Relatou que foi demitida por justa causa após denunciar a prática reiterada de assédio moral e de ter decidido se afastar do ambiente de trabalho para se preservar. A ação trabalhista com pedido de reversão da justa causa cumulada com dano moral foi ajuizada na vara do trabalho da capital.
Não é a primeira jornalista que leva esse tipo de reclame à nossa entidade, seja formalmente ou não.
Configura-se situação de assédio moral quando há humilhações, afrontas, constrangimentos, rebaixamento, xingamentos, vexame. Estas e outras situações enfrentam os trabalhadores que são mortificados por essa prática.
Poucos dos nossos colegas acometidos pelo mesmo mal têm tido a coragem de recorrer à justiça, mas alguns estão resolvidos a dar um basta na  humilhação !!!
O fato é que o assédio moral é um drama vivido por colegas de profissão em todo o país. Por isso mesmo que o Sindjor-MT já selou em dois acordos coletivos com o patronato cláusula específica sobre isso. (“Fica vetado qualquer tipo de comportamento que produza a prática do assédio moral, condenada nos demais tribunais do país.”)
O Sindjor-MT aproveita a oportunidade para se colocar absolutamente contra o assédio moral e apoiamos a trabalhadora em sua denúncia, para que não se sinta só nessa empreitada, porque essa luta é de todos nós.


A DIREÇÃO

Comentários

Postagens mais visitadas