DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

21 de dez de 2012

Sindjor pede fiscalização imediata em jornais e na Assembleia Legislativa



O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor) requereu nesta quinta-feira (20/12) fiscalização imediata nos jornais Correio Varzeagrandense e Diário de Cuiabá, que insistem em atrasos salariais sistemáticos. O Sindjor também pediu, em reunião na sede do Ministério do Trabalho e Emprego em Cuiabá, mediação de um encontro com representantes da Assembleia Legislativa para tratar de alteração da jornada de trabalho dos profissionais de imprensa ali lotados sem qualquer reajuste salarial.

O Sindjor tem feito diversas reuniões e dado orientações ao patronato para que seja respeitado o direito sagrado de todo trabalhador de receber até o quinto dia útil do mês, como bem define a lei.

A diretoria do Sindjor está indignada e estarrecida diante dos freqüentes atrasos salariais e do desrespeito à categoria, principalmente porque as empresas supracitadas assinaram acordo coletivo com os profissionais, após intensas e demoradas rodadas de reuniões e negociações. A diretoria do sindicato também lembra ao patronato que permanecerá atenta a esses abusos cometidos contra os trabalhadores da imprensa e que vai continuar na cobrança firme, e sem temor, dos direitos da categoria onde for necessário.

Outro caso diz respeito ao jornal Folha do Estado, quando representantes do Sindjor – jornalistas e 
sindicalizados – pediram atenção especial às mais recentes demissões sumárias. 

Um comentário:

Luis Carlos disse...

Tem que ir no interior também! Aqui a situação é crítica! Em Diamantino, Márcio Mendes, que foi empossado vereador não paga nem os direitos trabalhistas em dia! Uma vergonha, jornalista aqui quase vive de favor porque esse cara não paga!!!