Ata da reunião ordinária do Sindjor, realizada no dia 13 de agosto de 2012


Aos treze dias do mês de agosto de 2012, a presidenta interina do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso, Ana Angélica Werneck (Keka Werneck), a delegada do Sindjor-MT junto à Fenaj, Adriana Nascimento, a diretora de Fiscalização e Registro, Luana Soutos e demais filiados se reuniram na sede do referido Sindicato para discutir, em reunião ordinária da categoria, a seguinte pauta:  1. Informes; 2. Seminário; 3. Atrasos salariais; 4. Congresso Nacional dos Jornalistas; 5. Sede.  Quando aos Informes, Keka falou da visita que fez a TV Centro América, que demonstra interesse em assinar o acordo coletivo de 2012. Segundo ela, a empresa ficou de incluir as duas cláusulas acordadas ano passado e devem ser inclusas este ano também e chamar o Sindicato para assinar ainda essa semana. A presidenta também avisou que já escreveu a matéria sobre o Banco de Emprego do Sindjor, e que podemos disponibilizá-la no site. Vamos acrescentar, apenas, como os sindicalizados poderão fazer a inclusão no banco, por telefone ou por e-mail. Caio Bruno informou que, devido a greve na UFMT, o espaço da Adufmat não poderá ser utilizado para sediar o Curso de Formação Política em parceria com o pessoal do 13 de março, nos dias 7 e 8 de setembro. Então tem se pensado no Centro Burnier ou no Olga Benário, que agora está ligado a Escola Nacional Florestan Fernandes, lembrou ele.  Keka informou que um jornalista de Várzea Grande, que havia conseguido de sindicalizar por meio de liminar, perdeu o processo na decisão do mérito. Adriana Nascimento ficou de fazer matéria sobre o caso. Keka também lembrou que o Senado aprovou a exigência de formação específica na semana passada, e ressaltou que seria interessante pesquisar qual o voto dos senadores mato-grossenses, já que o Blairo Maggi fez questão de dizer ao Téo que fez a defesa no plenário. Luana se dispôs a procurar essa informação. Keka também falou que o Sindjor é signatário do Fórum dos Direitos Humanos de MT, e que recebeu uma nota que o Sindjor tem que decidir se assina ou não, a respeito do corte de gastos da Defensoria Pública de Mato Grosso, retirando serviços prestados no interior do estado. Ela explicou que foi constatado uma série de irregularidades financeiras na entidade, desvios e tudo mais, e o que eles pretendem fazer agora é retirar os direitos dos cidadãos. O objetivo da nota é se posicionar contra isso, porque o cidadão não pode ser prejudicado pela corrupção dos que detém o poder. A Keka vai passar a nota na lista de e-mail do Sindicato, e esperar o aval de quem responder até as 12h desta terça-feira, 14 de agosto. N reunião de sábado sobre o Cinejor, participaram a Keka, o Márcio Camilo, o Yuri Kopcak e o Nicélio. Ficou decidido, segundo a Keka, que o projeto será pauta da próxima reunião ordinária do Sindjor, pois surgiram várias ideias legais. Keka lembrou que é preciso incluir no site a tabela de freelas, porque os jornalistas têm cobrado. O Caio informou que o Lahu convidou quem possa se interessar para uma reunião, que será na próxima quarta, 15 de agosto, às 19h, na sede do Sindmed, para discutir ações para a Audiência Pública que será realizada no dia 17 de agosto, na Assembléia Legislativa, que pretende defender a administração das OSS (parceria público privada) num hospital infantil que será construído em Cuiabá. O Gilmar vai tirar férias no período de  15 a 25 de agosto e ficou de passar, até quarta-feira (15/08) os dados certinhos, das empresas que já assinaram o acordo e das que não estão querendo assinar para a diretoria assumir. Das 26 empresas listadas, apenas 8 haviam assinado até a data da reunião. Luana disse que não está conseguindo marcar horário com o Dr. Marcos Dantas para conversar sobre vários problemas da categoria, por isso as deliberações anteriores, de visitar as faculdades para falar sobre estágio e algumas visitas a redações estão atrasadas. Keka lembrou que o trabalho dele é voluntário, é uma parceria, e por isso talvez eles não tenha priorizado as questões do Sindjor. Foi encaminhado que nós teremos uma conversa com ele nesse sentido, porque nós temos algumas demandas que estão prejudicadas e que nós mesmos devemos pesquisar e pensar em ações independentes disso – quanto as visitas as faculdades e redações. O Caio disse que foi procurado por uma acadêmica de Jornalismo da Unic, que quer orientações de como organizar o Centro Acadêmico do curso, entre outras coisas. Luana ficou de entrar em contato com ela, até para convidá-la para o Seminário e para o Curso de Formação Política. Seminário. Keka disse que está tudo ok com o Seminário, que será realizado nos dias 31 de agosto e 01 de setembro. Temos 117 inscrições até o momento, 10 de Alto Araguaia, 10 de Sinop, 06 de Barra do Garças e 01 de Rondonópolis, que já estão com o translado garantido. As passagens dos 03 convidados de fora (Elaine Tavares, João Brant e Leonardo Sakamoto) também já estão ok. Só  que falta mesmo é um mediador para uma mesa do segundo dia e, como a Unic não confirma se poderá emitir os certificados, verificar se a UniRondon pode fazer isso, ou outra instituição de ensino. Atrasos salariais. Sobre isso, foram discutidas possibilidades de pressionar as empresas a cumprirem o acordo, a CLT, e também o Ministério Público do Trabalho a fiscalizar as empresas. Luana e Adriana Nascimento ficaram de fazer release sobre as dificuldades do MPT para a fiscalização. O Sindicato também organizará matérias para divulgar os atrasos e outros problemas das empresas como Diário de Cuiabá e Folha do Estado. Faremos uma lista das 10 EMPRESAS ou 3 EMPRESAS que estão no topo dos atrasos, descumprimento das leis trabalhistas, assédio, processos e tudo mais. Sobre a Folha, especificamente, a Keka ficou de pedir para a Manuela (Manu) marcar a reunião com o advogado na quarta-feira, 15 de agosto, às 11h. Ele já disse que está disponível, é só a gente marcar. Congresso Nacional dos Jornalistas. Caio ressaltou que o Sindjor precisa entrar em contato com a Fenaj para saber a quantas anda a organização do Congresso, que será no Acre, de 7 a 10 de novembro. A Adriana disse que fará o contato. Como o Sindjor quer mandar delegados – que serão eleitos no Seminário -, o Caio ficou de fazer ofícios solicitando parceria para a compra das passagens. Ficou decidido, também, que a Keka vai fazer matéria sobre o Congresso. Sede. O professor Segura apresentou a todos a proposta de happening, que será realizado no domingo após o Seminário – dia 02 de setembro. Ele esclareceu que a madeira que o Sindjor conseguiu, como doação, para fechar o terreno, ainda não chegou, mas, para marcar o momento, que terá a participação de jornalistas de Cuiabá e do interior, estudantes e demais interessados, é preciso organizar uma atividade. A princípio será um almoço (os bois doados para o Sindjor serão utilizados em outro momento), com culto ecumênico, oficina de grafite e shows no decorrer do dia. Tudo será no terreno onde deve ser construída a sede do Sindjor. Ficou marcada uma outra reunião para discutir o assunto na quarta-feira, 15 de agosto, às 19h, no Sindjor. Por não ter mais nada acrescentar, encerrou-se a reunião e eu, Luana Soutos, diretora de fiscalização do Sindjor/MT, lavro a presente ata.

Cuiabá, 14 de agosto de 2012.

Comentários

Postagens mais visitadas