DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

5 de mar de 2012

#GrevenaFolhadoEstado: Movimento completa 12 dias

A greve dos jornalistas da Folha do Estado completa hoje 12 dias e três descumprimentos de anúncio de pagamento. A última data de possível pagamento da folha de janeiro, anunciada pela empresa, foi sexta-feira (02/03), que novamente adiou para hoje (05). A manutenção da greve foi decidida em assembleia geral realizada na sexta, em frente ao prédio do jornal.

Os grevistas decidiram, ainda, divulgar, às 10 horas de hoje, a triste situação a toda sociedade, por meio das redes sociais e por meio de veículos que apoiam a causa da categoria. Convidam todos para ‘inflarem’ um ‘tuitaço’ com a expressão #GrevenaFolhadoEstado, com a finalidade de mobilizar moralmente os empregadores pelo pagamento.

O movimento grevista iniciou em 06 de fevereiro, quando, em assembleia geral, os jornalistas da Folha decidiram por parar caso o calendário proposto pela empresa não fosse cumprido, que previa pagamento do salário de dezembro de 2011 até 10 de fevereiro e de janeiro, até 17, também de fevereiro. O primeiro prazo foi respeitado, mas o segundo, não.

Diante disso, os jornalistas deflagraram greve em 22 de fevereiro, ainda em vigor. Dos 28 jornalistas que atuam na redação da Folha do Estado, 50% aderiram à greve e a outra metade segue trabalhando.

A greve se dá não apenas pelo atraso do pagamento do salário de janeiro, mas pelo desrespeito aos acordos, por ferir direitos trabalhistas e porque a empresa mantém a cultura do atraso. O salário de dezembro dos editores foi pago em 24 de fevereiro e sabe-se que houve funcionário da gráfica que recebeu o salário de dezembro apenas na semana passada. Lembra-se que o salário de fevereiro deverá ser pago até a próxima quarta-feira (5º dia útil do mês subsequente). Vale ressaltar que a greve foi pensada como instrumento após longo período de negociação e acordos descumpridos.

É importante pontuar que a Folha do Estado não é o único veículo que atrasa salários em Mato Grosso. No entanto, é onde a categoria está mais organizada e, por isso, é a única empresa em que os jornalistas deliberaram pela greve. O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) reforça o compromisso de lutar pela categoria e apoiará mobilizações em todos os veículos que adotem essa prática cruel de atrasar os salários.

Ao longo da mobilização, que começou em novembro do ano passado, os jornalistas da Folha do Estado têm cobrado respeito com os trabalhadores, e o direito básico de receberem os salários conforme estabelecido por lei e pelo Acordo Coletivo assinado entre o Sindjor-MT e a empresa em questão, válido até maio de 2012, que prevê o pagamento no quinto dia útil do mês subsequente.

Os jornalistas não suportam mais viver a insegurança de não saber quando receberão seu próximo salário, pois o pagamento não tem sido feito de forma regular há mais de um ano e os  atrasos já chegaram a superar três meses. Além de se sentirem humilhados – por conviverem com cobranças – e prejudicados, ao arcar com juros, sendo que têm dinheiro a receber, por direito.

Essa situação precisa mudar! Não podemos permitir que trabalhadores sejam prejudicados, nem que as empresas banalizem os direitos trabalhistas e criem uma cultura imoral como essa – a do atraso salarial!

A Diretoria

Um comentário:

Anônimo disse...

3 meses de salários atrasados é demissão indireta... Vcs recebem todos os atrasados e mais direitos trabalhitas!