DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

9 de fev de 2012

Ata da Assembleia Geral de 06/02/2012

SINDICATO DOS JORNALISTAS DE MATO GROSSO
Gestão “O Sindicato é você” 2011-2013
Filiado à Fenaj - Federação Nacional dos Jornalistas e à CUT
CNPJ:03.990.454/0001-45
Av. Mato Grosso, 167, Centro Norte,Cuiabá-MT-78.005-030
Tel.: (65) 3025.4723
www.sindjormt.org.br
E-mail: sindicatodosjornalistasdemt@gmail.com


ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DO DIA 06/02/2012

No dia 06 de fevereiro de 2012, na Sede do dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT), reuniram-se em Assembleia Geral da categoria o presidente do Sindjor-MT, Téo Meneses, os diretores da entidade, Jonas Silva (diretor junto à FENAJ) e Keka Werneck (Mobilização) e demais profissionais da imprensa para debaterem a Pauta Única: Atrasos salariais nos jornais impressos Folha do Estado e Diário de Cuiabá. Caso Folha do Estado: Os jornalistas empregados da Folha presentes informaram que ainda não receberam o salário de dezembro e que o de janeiro estava prestes a atrasar, mas que o representante da empresa, Saulo, propôs verbalmente à redação o seguinte calendário de pagamento: Salário de dezembro é para ser pago até dia 10/02/12; o de janeiro, até 17/02/12; o de fevereiro entre 05 e 20/02/12 e os demais salários até o dia 20 do mês subsequente. Após amplo debate, foram retirados os seguintes encaminhamentos: Os trabalhadores optaram por tirar indicativo de greve. Eles exigem que a empresa Folha do Estado cumpra com a primeira parte do acordo: pagamento do salário de dezembro até as 18h do dia 10 de fevereiro. Caso isso não aconteça, os jornalistas entrarão em greve a partir das 00h do dia 11 de fevereiro. As outras etapas deveriam ser cumpridas e, nesse período de acordo, a categoria se manteria em estado de greve. Caso algum prazo seja descumprido, será avaliada uma nova paralisação. Os empregados da Folha exigem, ainda, que após a regularização dos atrasos, os salários sejam pagos conforme previsto em lei e em Acordo Coletivo de Trabalho assinado pela empresa, ou seja, até o 5º dia útil do mês subsequente. Fica ainda agendada previamente reunião entre os paredistas e o Sindicato da categoria na próxima sexta-feira (10/02), às 19h, caso o salário não tenha sido pago até o horário limite. Ficou acordado que os jornalistas que estiveram na reunião farão o diálogo com os demais colegas para explicar as causas da greve, assim também estendendo o diálogo com a categoria dos gráficos. Caso Diário de Cuiabá: Não houve a participação na Assembleia de nenhum funcionário da empresa. Os presentes na reunião decidiram: Continuar na mobilização e no diálogo permanente com a categoria; Remarcar a reunião com o dono da empresa Gustavo de Oliveira, para apresentar quadro trabalhista. Ao final, decidiu-se por instaurar o estado de assembleia permanente da categoria. Não tendo mais nada acrescentar, eu, Caio Bruno de Oliveira Barbosa, lavro está ata.

Nenhum comentário: