Sindjor-MT aciona judicialmente Folha e Diário de Cuiabá

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) apresentou reclamações trabalhistas contra os jornais Folha do Estado e Diário de Cuiabá, duas das empresas mais tradicionais na área de comunicação do Estado. O motivo é que ambas vêm atrasando sistematicamente o pagamento de salário dos funcionários.

No caso do Diário de Cuiabá, o Sindjor recebeu relatos de funcionários que estão há 4 meses sem receber, enquanto na Folha do Estado a média é de 2 meses. "Isso não pode mais continuar. Ao mesmo tempo em que vemos muitas empresas crescendo e arrecadando cada vez mais, o trabalhador fica sempre em último plano", afirma o presidente do Sindicato, Téo Meneses.

As reclamações foram propostas pelo assessor jurídico do Sindicato, Marcos Dantas, na Justiça do Trabalho em Cuiabá depois de aprovadas em assembleia geral da categoria. O que mais chama atenção é que as empresas se comprometeram no acordo coletivo desse ano a pagar salário até o quinto dia útil de cada mês.

O juiz José Roberto Gomes Junior, da 4ª Vara do Trabalho de Cuiabá Juíza, já deferiu o pedido de apresentação dos holerites por parte da Folha no prazo de 48 horas, sob pena de determinar o pagamento dos salários atrasados.

Já a juíza Thamara Talini, da 6ª Vara do Trabalho de Cuiabá, surpreendentemente indeferiu o pedido de apresentação dos holerites e salários porque não vislumbrou intuito procrastinatório do réu, "não estando configurada possível ocorrência de dano irreparável ou de difícil reparação". "O problema é que as dívidas não esperam e os funcionários têm que arcar muitas vezes com juros de bancos e cartões de créditos para pagar as contas mais usuais, como água, luz e alimentação. Mesmo assim, estamos confiante na Justiça", completa o presidente do Sindjor.

Comentários

Postagens mais visitadas