Ata da Reunião Ordinária de 22/08/2011

SINDICATO DOS JORNALISTAS DE MATO GROSSO
Filiado à Fenaj - Federação Nacional dos Jornalistas e à CUT
CNPJ: 03.990.454/0001-45
Gestão O Sindicato é você - 2011-2013
Av. Mato Grosso, Nº 167, Sala 02, Centro Norte, Cuiabá-MT CEP 78005-030.
Tel.: (65) 3025.4723
E-mail: sindicatodosjornalistasdemt@gmail.com
www.sindjormt.org.br

Ata da Reunião Ordinária do dia 22 de agosto de 2011

Aos 22 dias de agosto de 2011, às 19h30, compareceram, na sede do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso, localizada na avenida Mato Grosso, o presidente do Sindjor-MT, Téo Meneses, a diretora de Mobilização,  Keka Wernek, o  diretor de Registro e Fiscalização, Everaldo Galdino e demais jornalistas para debater as seguintes pautas: dissídio coletivo; condições de trabalho dos repórteres cinematográficos; sede; viagens ao interior; convênios e parcerias; jornal do Sindjor. Durante os informes, Téo relatou sobre a última rodada de negociação acerca do acordo salarial, ocorrida no dia 18 de agosto, no TRT-MT, dizendo  que faltam assinaturas  das empresas  sobre as  cláusulas sociais e econômicas para fechar a negociação na Justiça. Durante seu informe, citou os sites 24 horas News, Hipernotícias, Só Notícias, Studio Press, Primeira Hora, Diário da Serra, Repórter MT, Mato Grosso Notícias e RD News. Além disso, ele comunicou que haverá nova rodada de negociação no TRT, no dia 29/09/2011. Keka ficou  responsável  de falar com os representantes dos sites Hipernotícias e 24 horas News e levar  uma  cópia do acordo  sobre o piso.  Carol também se  prontificou em ajudá-la   na conversa  com  as empresas citadas anteriormente e enviar tal documento (minuta)  para o site Só Notícias. Téo sugeriu que Márcia Raquel (tesoureira do Sindor-MT) relata  as empresas que faltam assinar o acordo e disse que vai cobrá-la. Keka informou que vai participar de um evento no município de Alto Araguaia ( a  426 km de Cuiabá) nos dias 26 e 27, que será organizado pelos  estudantes de jornalismo  da Unemat. Convidou os demais participantes e comunicou que vai reforçar o convite para o Jonas. Um jornalista relatou como foi demitido, mas disse que já conseguiu outro emprego. Marcelo Parragas (diretor de Imagens do Sindjor) comunicou que a diretoria do Sindjor precisa organizar e mobilizar visitas no interior. Ele ressaltou que repórteres fotográficos e cinegrafistas que atuam em Cáceres e Juara (exemplos), têm passado dificuldades porque os profissionais vêm recebendo baixos salários que variam entre R$ 500,00 a R$ 800,00. Os participantes destacaram que as visitas no interior poderiam   priorizar as bases  nas cidades de Sinop, Cáceres e Barra do Garça. Sobre o Jornal do Sindjor-MT,  Téo informou que os textos estão quase prontos e que precisam ser finalisados até o próximo final de semana. Durante o diálago entre os participantes, foi citado que Jonas precisa entregar uma matéria. Ficou definido que a diagramação do jornal será feito pelo Marcelo. Keka sugeriu que alguém faça uma matéria (ou pelo menos um box ) sobre as funções  chargistas, repórter fotográficos e cinegrafistas, quanto à  legalidade, para esclarecer à categoria.Entre os assuntos, destacaram os participantes que um seminário de formação sindical deverá  ser feito em outubro, em Cuiabá, para fortalecer a classe. Everaldo disse que vai enviar as fotos que tem sobre os eventos do Sindjor, para edição do Jornal do Sindjor-MT. Sobre a morte de Auro Ida, foi lembrada pelos  participantes que no dia 23 completou  um mês de falecimento. Todos os presentes sugeriram a produção de uma nota para pedir mais esclarecimentos sobre o crime e cobrar investigações para pasta da Segurança Pública do Estado, mas sem exceder o debate sobre o caso.  Téo assumiu a tarefa de elaborar a nota.  Caroline propos  que o Sindicato promova uma assembleia para  convocar  os  funcionários da Folha do Estado, Diário de Cuiabá e outros,  que têm sofrido com  os atrasos  de salários. Sobre Sanecap, Camilo informou que o Sindjor-MT poderia se manifestar para Câmara de Cuiabá  pedindo esclarecimentos  sobre o caso do vereador Lúdio Cabral que foi impedido  de  falar em plenário em uma sessão do legislativo para se defender de acusações  dos parlamentares,  cobertura jornalísticas, etc. Sobre convênios, Téo disse que, a partir do dia 5 de setembro, as lojas Terno & Cia Homem, Terno & Cia Mulher e Íntimus dará 5% de para os jornalistas sindicalizados. Sobre a coleta de abaixo assinado para descontar as mensalidades  na folha de pagamento,  Téo sugeriu que todos devem colaborar na coleta  de assinaturas nos locais de trabalho, para garantir o recebimentos das mensalidades para o Sindicato. Um ofício será feito pela Alcione  para comunicar as empresas. A Edinalva deverá entrar em contato com os órgãos públicos para informar sobre os descontos. A Dafne se prontificou em ajudar na elaboração da arte do jornal se for necessário. O presidente do Sindjor-MT, Téo Meneses, encerrou a reunião e eu, Eu, Everaldo Galdino, lavrei esta Ata.

Comentários

Postagens mais visitadas