DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

25 de jul de 2011

Após reunir-se com Curado, OAB e Sindjor pedirão entrada da PF no Caso Auro Ida

Representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso (OAB-MT) e do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) pedirão nesta segunda-feira, às 15h30, a entrada da Polícia Federal nas investigações sobre o assassinato do jornalista Auro Ida, ocorrido semana passada. Eles serão recebidos pelo superintendente da PF.

O profissional foi morto quando fora levar a namorada em casa, no bairro Jardim Fortaleza, periferia da região Sul de Cuiabá (MT) na quinta-feira. Registro preliminar do Boletim de Ocorrência da Polícia Civil identifica como crime passional a motivação. As entidades, políticos e profissionais não têm certeza total do tipo de crime. Outra hipótese seria as matérias que preparava para escrever sobre o governo do Estado. 

Esses argumentos foram motivos para o presidente da OAB, Cláudio Stábile, o ex-presidente Ussiel Tavares e o presidente do Sindjor-MT, Téo Meneses se reunirem nesta manhã com o secretário de segurança Pública, Diógenes Curado. Antes, a direção das organizações se reuniram para encaminhar as ações.

Eles protocolaram ofício para o secretário designar delegado específico para o caso, além de o informarem sobre a solicitação de entrada da Polícia Federal. Diógenes diz que já há delegado. Quanto à PF investigar, Diógenes se mostrou contrário, embora a instituição possa auxiliar com informações. Ele diz que “a Delegacia de Homicídio é produtiva e que soluciona 90% dos crimes“.

O argumento da OAB e do sindicato para a PF investigar o crime é a greve de investigadores e escrivães e o artigo 144 da Constituição Federal, no qual consta diretriz sobre segurança pública e a competência da instituição.

FONTE: Sindjor-MT

Nenhum comentário: