DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

3 de mar de 2011

Projeto Paralelo 15

Diário de bordo - 28/02/2011

Por Mário Friedlander

Hoje nosso dia foi agitado como o trânsito em Santa Cruz, idas e vindas a
toda velocidade num vale tudo vertiginoso.
Previamos sair amanhã cedo para a estrada velha ao Chapare, em
direção a Cochabamba e Oruro, pois a estrada nova, mais moderna foi
em parte devorada pelas fortes chuvas que aumentam muito o volume e
velocidades dos rios.
Passamos o dia todo tentando legalizar nossa situação junto a Aduana
Boliviana, foram reuniões, explicações, súplicas e muita paciência de
ambos os lados.Ao final do dia, os fiscais da Aduana vistoriaram nosso
carro e aparentemente tudo será resolvido amanhã antes do almoço,
assim esperamos, pois precisamos pegar a estrada novamente e as
estradas por aqui estão todas bloqueadas por desmoronamentos causados
pelas chuvas, todos nos alertam para o risco de nossa viagem nesta época,
mas nem pensamos em parar ou voltar atrás, vamos em frente e o mais
rápido possível.
Portanto nosso dia foi muito agitado, cansativo e estressante, mas temos
que reconhecer que cometemos um erro ao entrar na Bolívia sem realizar
os procedimentos corretos, as vezes o jeitinho brasileiro não funciona bem
por aqui e isso tem um lado muito bom.
Problemas a parte, estamos cada vez mais surpresos ante o gigantismo
de Santa Cruz que impressiona tanto pela arquitetura e pujança cultural
quanto pelo dinamismo econômico, bem diferente do que vivenciamos em
Mato Grosso.
Temos muitas tarefas pela frente, amanhã será um dia chave, se a Aduana
Boliviana for tão generosa quanto seus funcionários e dirigentes locais tem
sido conosco, creio que tudo estará resolvido e poderemos seguir nossa
viagem e continuar a desenvolver o projeto. Vamos esperar e ver o que acontece.

Nenhum comentário: