DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

31 de jan de 2011

UBM debaterá Gênero e Mídia em novo projeto nacional

Iniciativa chegará a Cuiabá

A coordenadora estadual da União Brasileira de Mulheres – seção Paraná (UBM-PR), Doris Margareth de Jesus, apresentou o projeto “O Protagonismo das Mulheres e a Democratização da Mídia”. A abordagem da proposta e dos objetivos do mesmo ocorreu durante a reunião da coordenação nacional da UBM, que foi realizada em São Paulo e definiu os rumos da entidade diante da nova realidade política e as metas e as estratégias do seu plano de ação para 2011.

Segundo Dóris, o projeto pretende fortalecer o protagonismo das mulheres buscando garantir a implementação da Lei Maria da Penha e ao mesmo tempo incentivar o controle social sobre a veiculação de conteúdos discriminatórios na mídia em geral. O projeto prevê um seminário de formação para 50 mulheres - de diferentes segmentos sociais – dos municípios onde ele será desenvolvido. Também contará com a criação de uma campanha contra toda forma de violência contra as mulheres e veiculação de conteúdos preconceituosos ou estereotipados na mídia acerca da mulher.

O projeto terá caráter nacional e será desenvolvido em 17 cidades por meio das coordenações estaduais da UBM. As cidades contempladas serão Teresina, João Pessoa, Olinda, Campinas, São Paulo, Belo Horizonte Vitória, Betim, Curitiba, Rio Branco, Tarauacá, Manaus, Sergipe, Vitória da Conquista, Brasília, Cuiabá e Goiânia

“As coordenações estaduais da UBM devem enviar o nome das pessoas que serão responsáveis pelo projeto até o dia 30 de janeiro. No dia 12 de fevereiro haverá uma reunião para marcar a data da realização dos seminários nos município envolvidos. É importante ressaltar que as mulheres participantes do seminário serão protagonistas no enfrentamento à violência, farão o controle social da mídia, atentando para todo tipo de exploração da imagem da mulher e se apropriarão de temas ligados à luta por uma sociedade mais justa e igualitária”, finaliza Dóris.

O projeto, que conta com o apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), do governo federal, será executado nos próximos 8 meses e atingirá diretamente 850 mulheres e cerca de 50 mil indiretamente. Além de capacitar e qualificar mulheres estimulando a sua participação na campanha de prevenção contra toda forma de violência contra as mulheres nos espaços públicos e privados, visa também exercer o controle social sobre a implementação da Lei Maria da Penha e do Pacto Nacional pelo Enfrentamento da Violência contra as Mulheres e divulgar a importância da Notificação Compulsória para o enfrentamento da violência contra as mulheres.

Nenhum comentário: