DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

6 de mar de 2010

MATO GROSSO PERDE DOMINGOS IGLESIAS VALERIO

Faleceu na madrugada deste sábado, a 1h30 (horário de Brasília) em Rio Acima (MG), onde estava revendo amigos e familiares acompanhado da esposa Norma Ruth Boehler Iglesias, o Dr. Domingos Iglesias Valerio, considerando um dos maiores especialistas do país em recursos hídricos, defensor incansável do meio ambiente, católico convicto, pai amoroso, marido fiel, professor aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e coordenador da Defesa Civil do Estado durante 32 anos. Ele faleceu em casa, depois de um acesso de tosse. A causa da morte ainda não é conhecida. O corpo será velado e sepultado em Cuiabá.

Cidadão cuiabano e mato-grossense, Domingos Iglesias Valerio nasceu em Pitangui, Estado de Minas Gerais, no dia 11 de agosto de 1926, filho de Antero Iglesias e Hilda Iglesias Valerio. Ele tinha ascendências espanhola e italiana. Era trineto do Conde Niccola Calderaro de São Martinho, nascido na Província de San Constantino de Rivera (Itália). Também era hexaneto de D. Joaquina Bernarda de Abreu e Silva Castelo Branco (1752-1824), mais referida na história mineira como D. Joaquina do Pompeu.

Formou-se em Engenharia Civil em 1952, na Escola de Engenharia da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, com especializações em portos de mar, rios e canais, arquitetura, urbanismo e traçado de cidades, higiene e saneamento. Em Curitiba ele abraçou a política estudantil, destacando-se pelo dom da oratória e alcançando projeção nacional. Foi quando conheceu mais de perto o ex-presidente Getúlio Dorneles Vargas (1882 - 1954) que, no dia 02 de maio de 1953, o responabilizou para implantar as obras de engenharia civil em Roraima que, naquela época, era o recém criado Território Federal do Rio Branco, onde atuou como Diretor da Divisão de Obras e também como chefe da Seção Técnica da Divisão de Obras. Na ocasião, ele implantou projetos de estradas, construção de obras para administração pública, de aeroportos, do plano urbanístico da cidade de Boa Vista e do Marco BV8, ponto da tríplice fronteira Venezuela-Brasil-Guiana.

Foi em Curitiba, ainda estudante de engenharia civil, que ele conheceu a esposa Norma. Quando foi trabalhar no antigo Território do Rio Branco, eles ainda eram noivos. O Dr. Iglesias, como é mais conhecido em Mato Grosso, casou-se com Norma no dia 23 de outubro de 1954. São filhos dessa união Alda Elizzabeth, Domingos, Ricardo e Norma Cristina. São netos do casal, Thiago, Mônica, Gustavo, Domingos, Thiaffany, Adriane e Anderson.

O filho Ricardo, portador da Síndrome de Down, foi a grande inspiração que Domingos encontrou para trazer para Mato Grosso o movimento apaeano que começava a se consolidar no Brasil, fundando no Estado a primeira Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), em 6 de abril de 1970. Ele também foi um dos responsáveis pela fundação do CRIDAC – Centro de Reabilitação Dom Aquino Correa, órgão da Secretaria de Estado de Saúde, responsável pela formulação e execução da política de atenção à pessoa com deficiência. O órgão foi criado em 1976 pela então primeira-dama Dama do Estado, Maria Ligia B. Garcia, sendo instituído como Fundação em 22 de dezembro de 1980 pela Lei 4.276 e em 13 de julho de 2004. O engenheiro Iglesias foi o responsável pela criação da Cruz Vermelha do Brasil em Mato Grosso, em 1988, quando as primeiras ações da entidade foram desenvolvidas no Estado.

Ele é considerado o padrinho técnico da Ferronorte, que promete trazer o trem até Cuiabá. Foi ele que apresentou ao ex-senador Vicente Vuolo, grande defensor político da ferrovia, a idéia de trazer os trilhos até a capital mato-grossense. Assim como Vuolo, ele parte para outra vida sem ver o trem chegar até a capital mato-grossense.

Professor de hidráulica aposentado da UFMT, ele foi também responsável por importantes trabalhos publicados nas áreas de transportes, plano energético de Mato Grosso, ligação ferroviária para o Estado, filosofia operacional da Defesa Civil e tradução do livro francês “Cour de Navieation Interieuri”. Além disso, também realizou inúmeros estudos e atividades como membro instituído pela Igreja Católica, tendo exercido atividades ministeriais extraordinárias por 35 anos em diversas áreas da Pastoral, com enfoque nos cursos de teologia, filosofia e história.

Para se ter uma idéia da importância dos trabalhos por ele prestados, vale ressaltarmos que no seu Curriculum Vitae constam 109 homenagens, desde as mais singelas, como ser escolhido paraninfo da formatura do curso de jardim da infãncia dos alunos do colégio Asilo Santa Rita de Cuiabá, até a mais alta horanria concebida pela Secretaria Nacional da Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional, que é a Comenda Medalha e Diploma da Defesa Civil Nacional.

O Dr. Iglesias chegou em Mato Grosso no dia 01 de agosto de 1956 como engenheiro da Comissão de Estradas e Rodagem – CER-MT, prestando relevantes serviços e estudos com vistas a implantação do Plano Rodoviário Estadual em conjunto com o Plano Rodoviário Federal. Ele fez parte da Comissão Técnica que estabeleceu o Plano Hidroviário Nacional, além de inúmeras obras executadas no Estado.

Laura Lucena (65) 9922-7497

Um comentário:

ricardo gilbram disse...

olha me surpreendeu e olhe ta tão facil estudar e muita gente não quer nada com nada gostei muito