DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

15 de dez de 2009

Regulamento da 1ª Confecom é aprovado

O debate democrático que vem marcando a 1ª Conferência Nacional de Comunicação (1ª Confecom), em todas as suas etapas, também caracterizou a plenária de votação do regulamento interno, nesta terça-feira, dia 15, no Auditório Master, do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Formaram a mesa três integrantes da Comissão Organizadora Nacional (CON) da 1ª Confecom: Marcelo Bechara, como coordenador, representando o poder público; Berenice Mendes, na secretaria, representante da sociedade civil; e Cesar Rômulo, como relator, da sociedade civil empresarial.

O texto base do regimento interno, com 20 artigos e seus 23 incisos, recebeu 16 destaques para discussão e votação em plenária. Destes, apenas dois precisaram ir à votação por contagem. Todos os outros destaques foram aprovados por aclamação.

O primeiro a ter votação por contagem foi o Artigo 8º, inciso IV, que definia em até sete as propostas prioritárias a serem apresentadas à Plenária por cada um dos 15 Grupos de Trabalho, cuja instalação se dá nesta terça-feira, dia 15, após a aprovação do regulamento interno. O número de propostas subiu de sete para dez após acordo entre os três segmentos, que também definiram a proporção de quatro propostas para a sociedade civil, mesmo número para a sociedade civil empresarial e dois para o poder público.

A segunda votação por contagem foi em relação ao Artigo 8º, mas sobre o inciso V, que definia que a priorização das propostas, nos Grupos de Trabalho, seria feita por orientação da mesa. Foi decidida a supressão do inciso.

Ficou definido também que o prazo para entrega das moções fosse estendido para 13 horas de quinta-feira, dia 17.

Por causa da extensão das discussões em torno dos destaques, os painéis que ocorreriam antes dos Grupos de Trabalho foram cancelados.

Fonte: www.confecom.com.br

Nenhum comentário: