DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

14 de set de 2009

Terceira entrevista da série 'Jornalistas de Mato Grosso - O que pensam?'


'Pautas existentes no interior são muitas, o que falta é uma imprensa séria', afirma Giselle Oliveira


Como será a imprensa no interior de Mato Grosso? A gente supõe. Giselle
Barbosa de Oliveira e outros poucos jornalistas diplomados vivem essa rotina
interiorana nos rincões do Estado. A maioria dos que exercem o jornalismo no
interior não têm formação acadêmica. Giselle é paulista e desde o início deste
ano trocou a loucura da urbanidade pela proximidade com o verde amazônico. Ela
mora em Alta Floresta. É assessora da Câmara Municipal e repórter de um jornal
local.



Nome completo: Giselle Barbosa de Oliveira
Idade: 26 anos
Local de nascimento: São José dos Campos – SP

Há quanto tempo vive em Mato Grosso? Qual cidade? Por que veio para cá?

Vivo em Alta Floresta desde o início de 2009. Cansei da vida agitada e da violência que já chegou ao interior do Estado de São Paulo.


Você tem formação acadêmica? Títulos?

Fiz jornalismo na Universidade de Mogi das Cruzes - SP. Tenho especialização Lato Sensus em Política Social e Gestão Institucional pela Universidade de Taubaté – SP.


Há quanto tempo é jornalista e como buscou essa profissão?
Desde 2005, sempre atuando como Assessora de Imprensa, e a partir do início desse ano trabalho como repórter do Jornal Mato Grosso do Norte e Assessora de Imprensa da Câmara Municipal de Alta Floresta. A opção do jornalismo como profissão se deu por diversos fatores principalmente o gosto pela leitura e a paixão por escrever.


Estado civil?

Solteira.


Filhos?

Não.


Porque sair de uma cidade como São Paulo para exercer o jornalismo no interior do país?

Primeiramente pela questão de oportunidades. Em São Paulo o mercado esta saturado de profissionais, e no interior do país existe uma carência que pode ser suprida por bons profissionais, que estão fora do mercado nas grandes metrópoles brasileiras.


Quais as pautas mais importantes a serem feitas no Norte de Mato Grosso?

Pautas existentes no interior são muitas, o que falta é uma imprensa séria, ética, que se preocupe em levar informação de qualidade e com responsabilidade a população. E que pare de priorizar a política como único subsídio de informação.


O jornalismo no interior é diferente do jornalismo das capitais?

Sim, aqui qualquer acontecimento fútil e sem nenhuma importância merece destaque como se fosse de interesse da população.


Você trabalha muito? Faz horas extras? Acha que ganha bem?

Trabalho demais, e sem receber horas extras....... Infelizmente no interior os salários ainda não são os almejados pelos profissionais.


Já cometeu algum erro que tenha que pedir desculpas públicas? Pedir desculpas é papel de jornalista?

Como em qualquer profissão existem erros. O formador de opinião não deve errar jamais, mais errar é humano. Recentemente cometi um pequeno erro, que rapidamente foi corrigido. Mas isso não justifica. O papel do jornalista não é pedir desculpas, é informar a população de forma clara, objetiva e ética.


A mídia no Brasil dita regras sociais?

A imprensa é feita por gente. Cada um tem seus preconceitos, suas idiossincrasias. Isso influi na cobertura.


Qual o papel do jornalista de modo geral? E da imprensa?

O papel do jornalista é levar o maior número de informações possíveis à sociedade, com clareza, objetividade, ética, responsabilidade e técnica. Quanto maior o acesso do público com a informação, mais ele pode se posicionar frente à realidade. No meu ponto de vista a imprensa é formada pelos profissionais.


A imprensa é livre ou atrelada, e, se é atrelada, a quem?

A imprensa deveria ser livre, mas percebo que no interior ela é atrelada demais aos grupos políticos. Pegue qualquer jornal do interior que você verá...


Daqui a 10 anos, que jornalista você quer ser?

Daqui a 10 anos quero estar lecionando. Nesse período pretendo fazer meu mestrado e doutorado.


Entre os filósofos, poetas, cantores e artistas plásticos, quais os seus preferidos?

Filósofos – René Descartes, Voltaire, Nietzsche, Kant, Auguste Comte, Karl Marx.

Poetas – Cecília Meireles, Ferreira Gullar, Vinícius de Morais, Carlos Drummond.

Cantores – Djavan, Ana Carolina, Chico Buarque, Seu Jorge, Barão Vermelho, Legião Urbana, U2, Creed, Coldplay, Red Hot Chilli Peppers, Laura Pausini, Bee Gees....entre outros.

Um comentário:

Edilson disse...

Parabéns pela coragem. Também estou pesquisando algumas cidades de MT e PA para trabalhar na área. Também tem formação acadêmica. Se puder me ajudar com dicas de lugares ficarei grato. Att. jornalistaedilson@gmail.com