DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

17 de ago de 2009

NOTA PÚBLICA

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor) vem a público lembrar que há dois meses o Supremo Tribunal Federal (STF) cassou a obrigatoriedade do diploma específico para o exercício profissional do jornalista, dando continuidade a um processo de desregulamentação da profissão, iniciada com a derrubada da Lei de Imprensa. A data precisa ser marcada, para que a categoria e a sociedade não se esqueçam do golpe sofrido.

No dia 17 de julho, ao completar um mês da decisão do STF, diretores de Sindicatos de Jornalistas de todo o país, se reuniram com a diretoria da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), em São Paulo, para debaterem as propostas para uma jornada de lutas pela profissão e contra a desregulamentação.

Agora, no segundo mês de luto, Mato Grosso convocou a categoria para se vestir de preto e, mesmo de forma singela, mostrar sua indignação. A cada mês a categoria marcará a data de alguma maneira.

Além de indignada, a categoria está preocupada, vivemos um momento que gera especulações e dúvidas, pois até hoje o Acórdão (decisão do órgão colegiado) não foi publicado. E não sabemos, formalmente, o que está valendo. O que afinal o STF definiu? Tem que ter diploma em qualquer curso superior ou não? Só a conclusão do Ensino Médio vale, ou nem isso? É necessário o Registro Profissional? Que tipo de jornalismo teremos daqui para frente? Quais serão os salários? O que irá diferenciar o estágio curricular em jornalismo de um jornalista sem formação em início de carreira? Que tipo de penalidade poderá um jornalista, com ou sem diploma, sofrer ao cometer excessos?

Essas são algumas das perguntas que ainda permanecem sem respostas. Porém, já não podemos mais aguardar esclarecimentos, porque a decisão foi tomada pelos ministros do Supremo, mas, a ‘bomba’ explodiu aqui na ponta. E diariamente temos que lidar com os estilhaços que a explosão provocou, quando não, apagar os incêndios.

O Sindjor está de luto, mas permanece na luta pela qualificação profissional, pela melhoria das condições de trabalho nas redações e pelo jornalismo plural. Aguardamos cada um e cada uma que possa e queira contribuir nesse processo.

O Sindicato de Mato Grosso realiza reuniões todas as segundas-feiras, a partir dar 19 horas na sede do Sindjor (Rua Antônio Maria, 382, 3º andar, sala 304, Centro de Cuiabá)
A Diretoria

Nenhum comentário: