DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

15 de jan de 2009

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO DIA 12 DE JANEIRO DE 2009

Aos 12 dias do mês de janeiro do ano de dois mil e nove, reuniram-se na sede do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) para primeira reunião ordinária da diretoria de 2009, aberta aos jornalistas e estudantes de jornalismo, às 19h00 membros da diretoria do sindicato e demais jornalistas. Nessa reunião a tesoureira do Sindjor, Alcione dos Anjos, que exercia temporariamente a função de secretária geral, e a secretaria geral Márcia Raquel, que estava na tesouraria, voltaram a seus respectivos cargos. O grupo tratou das pautas: Informes; Tarefas não Cumpridas; Interior; Vendas agendas, camisetas e bolsas, Curso de Formação, Carnaval, Campanha Salarial, Liberdade de Imprensa, Projetos Sindjor (Coral, Sessão Pipoca à Brasileira, FDC, MJF), Acordo Oliveira, Terreno Sindjor, Estágio, Manifestação pela Palestina e curso de meio ambiente, sendo estas duas últimas inclusas na pauta a pedidos dos presentes. 1 - Informes – Gibran informou que quarta-feira (14) haverá manifestação e panfletagem na porta as SMTU às 11h00 e aproveitou para convidar os jornalistas para a atividade e para o Sindjor se envolver mais com a luta pelo transporte coletivo de qualidade e acessível a maioria da população, disse que a tarifa está para ser reajustada e que há boatos de que o valor ficaria em torno de R$ 2,40. A decisão, em consenso, foi de o Sindjor participar de alguma forma das articulações para impedir o aumento da passagem. Sendo que o Gibran ficaria, a princípio, sendo o representante do Sindjor no fórum de debates sobre o assunto que está sendo formado. - 2 Interior - Keka informou que o Sindjor vem tentando articular mais sub-sedes no interior, mas que apesar disso as ações estão sendo muito devagar. Disse ainda que enviará produtos do Sindjor (agendas, camisetas e bolsas) para o interior para que as sub-sedes vendam por lá. 3 – Tarefas Não cumpridas – como o Sindjor está começando as atividades não há essa pauta. 4 - Vendas agendas, camisetas e bolsas – Keka informou que o Sindjor preparou material para venda de final de ano, informou os valores dos produtos. Alcione explicou todo o processo até chegar a idéia de vender os produtos e o tipo de produto que seria feito. Sugeriu que cada um presente se comprometesse a pegar uma determinada quantidade de produtos e tentasse vender, com o único compromisso de prestar conta ao Sindjor ao final. Ana Paula sugeriu a formação de uma comissão para oferecê-los nas faculdades. Depois do assunto ser acatado e debatido formou-se a Comissão UNIC (Maricelle e Gibran), Comissão IVE (Alcione e Keka) e a comissão do Unirondon (Johnny). A Comissão da UFMT será formada depois, porque as aulas vão começar só em março. Aline se propôs a oferecer as agendas na Ascom da UFMT. 5 – Curso de Formação – 5.1 - Keka informou que no ano passado houve o curso de formação, sem custo para os participantes, e avaliou como positivo, por isso o Sindjor deseja repetir o curso em 2009, disse que pensa nos dias 07 e 08 de fevereiro para essa finalidade. João Negrão informou que a presidente do Sintrae conversou com ele e disse estar pensando em trazer palestrantes para um curso de formação sindical e propôs verificar a possibilidade das datas coincidirem e ser feito um único curso com a participação do Sindjor e Sintrae. 5.2 – A presidente do Sindjor disse ainda que este ano o sindicato planeja realizar um outro curso de formação (que não sindical) mesmo que demande algum investimento por parte da categoria, já que é uma demanda recolhida durante as visitas às redações realizadas em 2008. Alcione disse que fica preocupada em realizar eventos para trazer recursos para o Sindjor, principalmente cursos e palestras, porém considera importante fazer os eventos sem custos. Após um intensa debate, João e André sugeriram a formação de uma comissão especifica para estudar maneiras de captar patrocínios para projetos idealizados pelo Sindjor ou recursos para a realização de eventos. A comissão proposta foi com os seguintes jornalistas: João Negrão, André Alves e Enock Cavalcante, que disseram que irão convidar outros jornalistas para se juntar a eles. 5.3 – A Gisele disse que o Núcleo de Comunicadores do Mato (que congrega profissionais de MT e MS que trabalham ou se interessam pelo tema ambiental) irá sediar o 3º Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental em Mato Grosso em 2009. A data já pré-definida é dia 12 de outubro, Gisele disse ainda que ela e o André Alves estão na coordenação do evento e já contam com o apoio de várias ONGs. Eles planejaram organizar um curso de formação sobre Meio Ambiente, dividido em quatro encontros ou módulos com temas relevantes para o Estado e a cobertura jornalística (Jornalismo Ambiental; Mercado Ecológico; Legislação Ambiental e Povos Indígenas e Conservação Ambiental). Os encontros contariam com especialistas e seriam de forma gratuita para os participantes. Eles pedem o apoio do Sindjor. Gisele informa ainda, que a princípio o custo dos organizadores previsto é apenas com gasto de gráfica para divulgar o evento. Keka avaliou como interessante a realização desse tipo de evento e o Sindjor deve apoiá-lo. Enock disse que o esforço para fazer esse tema entrar na pauta dos jornais é louvável, já que vivemos no Estado do agronegócio e sugeriu que o evento fosse ampliado para não-jornalistas, como lideranças sociais, propôs ainda que os encontros não fossem feitos de formas espaçadas até outubro, fechando com o congresso dos Jornalistas do Mato. Alcione lembrou que isso pode desarticular a mobilização dos encontros, devido a experiências do Fórum de Democratização da Comunicação, que começou bem e depois foi ficando esvaziado e para dar continuidade o Fórum teve que se transformar em itinerante. André avaliou que o problema não é grave, pois com a aproximação do congresso, a tendência é o público aumentar e que esses encontros periódicos, inclusive possibilitam crescer o número de participantes no congresso, devido a maior divulgação. Gisele lembrou que já participou de eventos que ocorriam toda terça-feira (Terças Ecológicas), no Rio Grande do Sul, quando um grupo se encontrava para debater o tema, e que a idéia poderia ser repetida agora. A sugestão acatada foi de que se faça um primeiro encontro e sinta a necessidade de ser semanal, mensal ou em um período próximo. 6 - Estágio – Laís, acompanhada de alunos de jornalismo da UFMT, relatou que está havendo problemas da renovação de estágios em jornalismo na universidade. O grupo reclamou que não há diálogo com a coordenação do curso, que o C.A não é informado sobre os acontecimentos e que no final de 2008 foram surpreendidos com a determinação de não se renovar os pedidos de estágios, entretanto sempre que alunos buscavam informações sempre era repassadas de forma confusa por professores ou funcionários do departamento e nunca pela coordenação do curso. Após debate sobre o tema foi sugerido que os alunos façam um Ato para informar os calouros sobre o problema e protestar contra a atitude da coordenação do departamento. O Ato deve ser planejado pelo Cacos e ocorrer na volta as aulas da UFMT. O Sindjor também se dispôs a participar de uma reunião com a reitora da Universidade, Maria Lúcia, com o coordenador do departamento, professor Afrânio e o Cacos, para encontrar uma saída para o problema. 7 – Carnaval Impressando o Bebum – Keka disse que conversou com a proprietária do Chorinho e que um acordo para que o carnaval do Sindjor 2009 seja realizado lá está adiantado, perguntou se havia algum impedimento para a realização do carnaval no Chorinho, não havendo, disse que avançando a conversa com a proprietária os jornalistas serão informados. 8 - Campanha Salarial - Keka informou que o Faiad disse a ela que não foi possível entrar com o Dissídio em 2008, porque, segundo ele, a Justiça iria arquivar o processo, já que não há acordo prévio. Mas que avalia como um esforço preparatório para a Campanha 2009, quando a categoria precisará de mais mobilização ainda porque precisa fazer um acordo. 9 – Liberdade de imprensa – Keka informou que esse tema foi pautado devido ao episódio da blogueira Adriana Vandoni e o diretor geral do DNIT, Luis Antonio Pagot, que ameaçou processar a Vandoni devido a textos dela publicados no blog prosa e política. Com a ameaça Vandoni procurou o Sindjor para pedir apoio já que ela se sentiu ameaçada no seu direito de expressar sua opinião. Keka disse a ela, por telefone que o Sindjor estava em recesso e voltaria as atividades no dia 12 de janeiro, convidando-a para debater o assunto na reunião, porém dias depois surgiu um texto no blog prosa e política com criticas ao Sindjor e insinuações de que a resposta da Keka seria uma negativa ao pedido da blogueira e supondo que o Sindjor tinha recebido o terreno do governo e promessas de emendas parlamentares para a construção da sede própria do Sindicato para se calar. Houve um grande debate sobre o assunto e deliberou-se por esclarecer a categoria com texto explicando como o processo da doação do terreno e a busca por emendas se deram e a realização, se preciso for, de uma reunião específica sobre a questão do terreno e das emendas parlamentares. 10 – Apoio aos Palestinos – Keka informou sobre a manifestação em favor da Palestina, que irá ocorrer em Cuiabá quarta-feira (14), a partir das 11 horas na Praça Alencastro, em Cuiabá, articulado pela Sociedade Beneficente Mulçumana de Cuiabá (SBMC). O Sindjor delibertou que deve participar do ato, enquanto entidade. 11-Projetos Sindjor – Keka disse que o Coral do Sindjor começa a ensaiar no dia 18, às 16 horas, na sala de orquestra da UFMT, e interessados podem participar. A Dafne disse que discutiu com o Grupo Parafernália, que ela participa, sobre o Projeto Sessão Pipoca à Brasileira do Sindjor e que houve interesse do grupo em participar do projeto, avisou que não há dinheiro, mas que o grupo pode ajudar com pessoas, a participação de mais pessoas foi aceita, porém Alcione e o grupo devem se reunir para planejar as atividades em 2009. keka disse que haverá esse ano a Conferencia da Democratização dos Meios de Comunicação, que é inédito no país e que o FDC deve aumentar as articulações para qualificar o debate e participar desse evento tão importante para a população brasileira, excluída do acesso aos meios de comunicação que são dominados por determinados grupos econômicos. Keka ainda disse que o Movimento Jornalistas na Favela em parceria com a FaveAtiva realizou no final do ano a Gincana do Saber que mobiliza alunos do Jardim Vitoria, periferia de Cuiabá. Disse que a experiência foi valorosa e que em 2009 espera mais adesões ao projeto. Não havendo mais nada a tratar, a presidente Keka Werneck encerrou a reunião e eu, Alcione dos Anjos, lavrei a presente ata.

Alcione dos Anjos – Tesoureira do Sindjor-MT

Nenhum comentário: