DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

23 de out de 2008

Seminário debaterá Mapeamento Social do Zoneamento Sócio-Econômico Ecológico de MT

Facilitado pelo GPEA/UFMT, o evento conta com os apoios das Secretarias de Estado de Planejamento (Seplan) e Meio Ambiente (Sema) e a participação de 65 entidades e movimentos sociais. Em continuidade às discussões sobre a participação dos grupos e minorias sociais nas políticas públicas, o Grupo de Trabalho de Mobilização Social (GTMS) realizará nos próximos dias 24, 25 e 26 de outubro o "I Seminário de Mobilização e Mapeamento Social - ZSEE".

Participarão do evento cerca de 250 pessoas de mais de 65 segmentos e movimentos sociais (indígenas, indigenistas, quilombolas, ribeirinhos, assentados e movimento do sem Terra – MST –, ciganos, Movimentos dos Atingidos por Barragens – MAB –, retireiros, extrativistas, pescadores, entre outros).

O GTMS foi criado recentemente com a intenção de unir esforços para o controle social de políticas públicas. Nesta reunião, será debatido o tema específico do ZSEE, que foi realizado pelo governo do Estado durante 10 anos e atualmente encontra-se em tramite na Assembléia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que está realizando audiências públicas no intuito de ouvir a população sobre o documento. Até o momento já aconteceram audiências nos municípios de Rondonópolis, Cuiabá, Paranatinga e Diamantino.

A próxima será em Tangará da Serra, nos dias 28, 29 e 30 de outubro. Desta maneira, duas propostas encerram a meta do seminário: a) a possibilidade de conhecer os diversos grupos sociais de MT, retirando a invisibilidade para que as políticas públicas sejam construídas na relevância etnográfica; e b) o fortalecimento dos diálogos entre entidades, movimentos, lideranças e sujeitos sociais para que o controle social e participativo permaneça na dinâmica da tessitura política sócio-ambiental.

"A meta é dialogar com vários segmentos da sociedade civil, fortalecendo a compreensão do Zoneamento Sócio-Econômico Ecológico (ZSEE), lançando propostas e criando meios para acompanhar a sustentabilidade. Outro objetivo é garantir um processo de formação política que possa corroborar com a importância do controle pela sociedade civil à sustentabilidade das políticas ambientais em MT", pondera a professora doutora Michèle Sato, coordenadora do Grupo Pesquisador em Educação Ambiental da Universidade Federal de Mato Grosso (GPEA/UFMT.

O evento conta com os apoios das Secretarias de Estado de Planejamento (Seplan) e Meio Ambiente (Sema) e Coordenadoria de Agroextrativismo do Ministério do Meio Ambiente e do Centro Nacional de Populações Tradicionais e Desenvolvimento Sustentável do Instituto Chico Mendes, representada por Fernando Xavier.

PROGRAMAÇÃO

A abertura do evento será às 08h da sexta-feira (24) no auditório novo do Instituto de Educação (IE) da UFMT. Três palestras estão preparadas: Roberto Vizentim, do Ministério do Meio Ambiente, que falará sobre os "cenários nacionais"; Tereza Vasconcelos, da Seplan, que abordará sobre o ZSEE e Alfredo Wagner de Almeida, da UFAM (universidade Federal do Amazonas), que falará sobre "mapeamento social". O facilitador da mesa será o representante do Conselho Missionário Indigenista (CIMI), Gilberto Vieira.

O almoço ocorrerá entre 12 e 14h.

No período vespertino serão organizados quatro GTs a partir de 14h, para discutirem as categorias 1, 2, 3 e 4 do ZSEE. A facilitação será feita por uma equipe da Seplan e Sema (Tereza Neide Nunes Vasconcelos, Lourival Alves Vasconcelos, Elaine Corsini e Lígia Camargo) e o apoio do CJMT (COLETIVO JOVEM PELO MEIO AMBIENTE DE MATO GROSSO).

No sábado (25), o evento acontecerá a partir das 08h no Hotel Palace, com a realização do Fórum 1, cujo tema é "Mapeamento Social", facilitado pelo membro do GPEA, Herman de Oliveira. Farão parte dessas discussões: Antônio João Castrillon (Agricultura familiar – PNUD); Antônio (representante do MST); Fernando Xavier (IBAMA), Gonçalina Eva de Almeida (Quilombo Mata Cavalo); Liberalino (MAB) e Mariléia Peruare (Instituto Indígena MAIWU). A partir de 14h, os quatro GTs que discutem as categorias 1, 2, 3 e 4 do ZSEE, voltam a se reunir.

A primeira atividade do domingo (26), último dia do seminário, será o Fórum 2, com o tema "Mobilização Social". A facilitação será feita pela representante da Rede Mato-grossense de Educação Ambiental (Remtea), Liete Alves. Farão o debate o deputado estadual Alexandre César (PT); Cláudia Pinho (FORMAD); Mário Hashimoto (Revista Sina); a secretária geral do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT); Michèle Sato (UFMT, Remtea, GPEA); Miguel Aparício (OPAN e FORMAD) e Waldir Berturio (ADUFMAT). Às 14h ocorrerá terá início o Fórum 3 "Encerramento", sob facilitação de Michelle Jaber e Regina Silva, representantes do Instituto Caracol (iCaracol). Serão encaminhadas propostas, sistematização de dados, articulações e informes.

ALUÍZIO DE AZEVEDO
Assessoria de comunicação iCaracol.

Nenhum comentário: