DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

20 de jun de 2008

Comunicação democrática só é possível com democracia na educação e na cultura




DESAFIO


Comunicação democrática só é possível com democracia na educação e na cultura


Não é possível falar em democratização da comunicação sem falar em democratização da educação e da cultura. Esta foi a linha seguida pelo professor doutor em Comunicação, Roberto Boaventura, durante sua participação no grupo de estudo do Fórum Estadual pela Democratização da Comunicação (FNDC), realizado nesta quinta-feira (19).

A partir da análise das letras de duas músicas, de autoria do cantor e compositor Chico César, Boaventura tentou mostrar aos participantes do grupo que a decadência da educação brasileira reflete diretamente na dificuldade de acesso à cultura e no “gosto” popular.

“Até que ponto eu tenho o direito de dizer que gosto não se discute? Até que ponto isso é realmente democrático? Pois eu digo que gosto se discute como qualquer outra coisa”, provocou o professor.

Para o professor, que representa a Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat) no Fórum, os trabalhadores e filhos dos trabalhadores, que constituem a maioria do povo brasileiro, não têm acesso a instrumentos que lhes proporcionem uma análise mais crítica sobre o que é consumido culturalmente hoje no Brasil.

“O déficit educacional e cultural do Brasil transforma a juventude de transviada a vitimada”, considerou. De acordo com o professor, ao negar um ensino de qualidade, o Estado elimina qualquer possibilidade de ascensão social ao trabalhador.

A democratização da educação e da cultura pressupõe o respeito pelo saber, pelos costumes e pelo linguajar popular, mas não abre mão da educação de qualidade. Pois é preciso dar ao povo instrumentos para competir em pé de igualdade com as classes mais elevadas socialmente e abastadas economicamente. Caso contrário a exclusão social só tende a aumentar.

Boaventura argumentou que escolheu trabalhar com música neste primeiro momento do grupo de estudo porque muitas vezes este instrumento, embora seja talvez o mais utilizado para promover a comunicação, não é lembrado como um meio de comunicação.

A idéia de criar um grupo de estudos surgiu da necessidade de qualificar os próprios participantes do Fórum e, com isso, melhorar a qualidade do debate com a população em geral.

O FEDC, constituído por várias entidades, movimentos sociais e estudantis, está se reunindo quinzenalmente na sede do Conselho Regional de Psicologia (CRP) – Rua 40, n.º 120, Boa Esperança -. As reuniões são abertas e ocorrem quinzenalmente as quintas-feiras, a próxima será no dia 03 de julho, a partir das 19horas.

Nenhum comentário: