DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

17 de dez de 2007

O SINDICATO DOS JORNALISTAS DE MATO GROSSO (SINDJOR-MT) ESTÁ CONSTRUINDO UM DEBATE SOBRE A QUESTÃO DOS JORNALISTAS POLÍTICOS APRESENTADORES E A INFLUÊNCIA DESTA PRÁTICA NA INTENÇÃO DE VOTO PARA FEVEREIRO.

Projeto limita ação dos comunicadores

Marcos Lemos
Jornal A Gazeta

O deputado federal, Victório Galli (PMDB-MT), idêntico ao ex-senador Luiz Soares (PSDB) futuro secretário de Saúde de Cuiabá, apresentou projeto de
Lei na Câmara Federal restringindo a participação de comunicadores, ou seja, profissionais da imprensa um ano antes das eleições, para evitar o que já é evidente, que os mesmos se aproveitem da condição profissional e dos veículos de comunicação para o qual trabalhem ou são proprietários para massificar seus nomes e levar vantagem na disputa eleitoral.

As pessoas que apresentem ou participem regularmente de programas de rádio e/ou TV, que não se desincompatibilizarem de suas respectivas funções no período mínimo de 12 meses anteriores à data de realização de eleições, ficarão inelegíveis para qualquer cargo eletivo. A proposta foi apresentada na Câmara como projeto de lei.

"Por conta de sua exposição cotidiana no rádio e na TV, trabalho muitas vezes exercido por longos períodos de tempo, esses profissionais, quando resolvem ingressar no mundo da política representativa, sua atividade lhes confere inegável vantagem em relação aos demais concorrentes. Assim, a disputa fica desigual, e, portanto, fora do que preceitua a Constituição", argumenta o deputado.

O projeto propõe a introdução, na Lei Complementar 64, de 18 de maio de 1990, de dispositivo que obrigue a desincompatibilização. Segundo Victório, é significativa a presença de parlamentares cuja atividade profissional principal é o trabalho em empresas de comunicação, especialmente no rádio e na TV, veículos de maior disseminação popular.

"Esperamos, com a aprovação desta proposição, estar reduzindo os efeitos da visibilidade que a mídia eletrônica proporciona a esses candidatos", disse.

Nenhum comentário: