DESTAQUE

NOVO PISO: Jornalistas e patrões firmam acordo coletivo de 2017

Da assessoria Após seis rodadas de negociação, mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso, o Sindic...

28 de set de 2017

Sindjor/MT reitera repúdio a qualquer assédio contra trabalhadores

Cotidianamente, o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT) recebe denúncias de jornalistas sobre patrões que estariam praticando assédio moral e/ou sexual contra seus funcionários. Sabemos que, infelizmente, algumas pessoas se utilizam de posições hierárquicas para impor situações de constrangimento e humilhação, cientes do receio dos profissionais de perderem seus empregos. 

Há anos, a entidade sindical realiza uma batalha política contra as práticas de assédio. Além disso, organiza as denúncias e encaminha aos órgãos competentes, pois a fiscalização do ambiente de trabalho foge da alçada do sindicato. O Sindjor/MT existe para defender o trabalhador e os direitos trabalhistas, não o exercício profissional, que seria atividade de um conselho e, no caso da inexistência, competência do Ministério do Trabalho.

No entanto, assédios moral e sexual são crimes, geram profundos desgastes emocionais e psicológicos às vítimas e precisam ser denunciados e investigados. O Sindjor/MT estará sempre ao lado dos trabalhadores nessa luta.

Diante do afastamento por ordem judicial do secretário de Estado de Comunicação de Mato Grosso, o jornalista Kléber Lima, na manhã desta quinta-feira (28/09), o Sindjor/MT torna público que está acompanhando o caso e defende a investigação do qual o assessor é acusado. Ressaltamos, ainda, que entramos em contato com diversos trabalhadores na ocasião, para obter mais informações e orientar o posicionamento da entidade. 

O jornalista afastado da pasta de Comunicação do governo estadual não se isenta, por ser da categoria – assim como nenhum outro profissional, do respeito aos direitos humanos, sociais e trabalhistas.

O sindicato é solidário e oferece apoio aos jornalistas denunciantes, tendo em vista a dificuldade que é expor situações como essas, correndo riscos de pré-julgamentos e até mesmo sanções por parte daqueles que dispõem do poder econômico e político e até de colegas. 

A denúncia ao assessor do governo registrou, além dos assédios, questionamentos acerca da condução da pasta do Executivo e da promoção de uma comunicação pública responsável e com foco na população. Nesse sentido, o sindicato ressalta que sempre foi um espaço aberto para promover debates sobre os temas de interesse ao exercício do Jornalismo.

A diretoria do Sindjor/MT reafirma, por fim, sua disposição para receber denúncias e encaminhá-las e ressalta que os trabalhadores não podem se calar diante de qualquer tipo de assédio e desrespeito, além da importância de se denunciar quaisquer atentados aos direitos humanos, sociais e trabalhistas.

Diretoria colegiada do Sindjor/MT

Cuiabá/MT, 28 de setembro de 2017

22 de set de 2017

Nota de repúdio à violência contra trabalhadores da Imprensa em Mato Grosso



O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT), em decorrência de diversas denúncias de violência contra trabalhadores da imprensa no estado, vem a público manifestar completo repúdio a qualquer atitude hostil ou agressiva àqueles que se esforçam para cumprir a função social de informar a população.

Infelizmente, junto à crescente onda de intolerância e discriminação no país, acompanhamos também o aumento da violência contra os profissionais da Imprensa brasileira em mais de 60% no último ano, segundo a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Reiteramos, no entanto, nosso compromisso e preocupação com o exercício responsável do Jornalismo, com a observação do nosso Código de Ética Profissional e o respeito ao direito constitucional à informação ampla, verdadeira e de qualidade.

Como entidade representativa, o Sindjor/MT se mantém alerta e atento às questões de interesse da categoria e, com esse documento, cobra publicamente das instituições competentes as devidas investigações e responsabilizações dos acusados de praticar violências físicas e/ou simbólicas.

Repetimos: nada justifica a violência contra jornalistas ou à população em geral. Numa sociedade que se pretende democrática, as divergências e contradições devem ser superadas sempre por meio do diálogo e do respeito mútuo, fora ou dentro das instâncias adequadas.


Diretoria do Sindjor/MT

4 de set de 2017

Unemat lança nova edição da revista Comunicação, Cultura e Sociedade

O grupo de pesquisa Comunicação, Cultura e Sociedade da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) lançou uma nova edição da revista Comunicação, Cultura e Sociedade, que está disponível para download gratuito.

A edição 06 é intitulada "O lugar do Jornalismo: Desafios para o ensino, a pesquisa e a profissão" e é especial em comemoração aos 10 anos do curso de Jornalismo da Unemat. Foram selecionados 11 textos de pesquisadores, professores e estudantes de Comunicação da região Norte e Centro-Oeste, além de um internacional do Peru. Os textos debateram questões ligadas ao perfil de atuação do Jornalismo nas mais variadas plataformas, ao de ensino praticado na região e da relação entre mídia e sua recepção.

A revista CCS é uma publicação semestral do curso de Jornalismo da Unemat, campus de Alto Araguaia, e funciona desde 2012. Ela é coordenada pelo professor Lawrenberg Advíncula da Silva, além da participação dos professores Rafael Marques e Iuri Gomes como Conselheiros Científicos e editores.
Os textos podem ser acessados no link https://periodicos.unemat.br/index.php/ccs/issue/view/148 




23 de ago de 2017

Sindjor começa a colher assinaturas de empresas para homologar ACT

Com o Acordo Coletivo de Trabalho do período maio-2017 a abril-2018 finalizado a diretoria do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso tem agora agenda de percorrer redações na busca pela assinatura das empresas que foram arroladas para fazer então, nas próximas duas semanas, a homologação do documento na Superintendência Regional do Trabalho (SRTE). Na última segunda-feira (21), as diretoras Silvia Calichio e Adriana Nascimento, estiveram na sede da TV Rondon com este objetivo.

Sindjor/MT atualiza tabela de freelance

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso  (Sindjor/MT) informa que a Tabela de Referência de Valores para serviços avulsos (freelance) de redação, edição, pauta, revisão, diagramação, ilustração, fotojornalismo, trabalho de repórter cinematográfico e assessoria de imprensa, recebeu reajuste de 3,99% (INPC acumulado) mais 5% de ganho real.

A correção da tabela de Freelance 2017 foi feita com referência no Acordo Coletivo da Categoria, que tem vigência entre maio de 2017 e abril de 2018. Lembrando que o piso salarial para o jornalista no estado  passou de R$  2.168,39 para  R$ 2.400,00 para a jornada estipulada no artigo 303 da CLT, de cinco horas diárias.